Anormal

Eu me sinto muito anormal
As vezes…
Mas é que na real
Deve ser chato ser normal
E dizer todas as vezes
Que eu tenho moral
Na verdade, eu nem sei se sou atual
E se eu vencer o tempo?
Serei atemporal
Já passei por sol, chuva
Frio e relento
Por um momento
Viveria uma felicidade condicional
Mas minha vida é sem graça que nem uma bolacha água e sal
Eu vivo sem luz
Como se eu fosse um peixe abissal
Sem ter o que me conduz
Eu preciso ser cabal
Deixa de viver algo tão confidencial
E entrar no mundo
Mundo real!
Esse afinal!
E entender que o que é normal
Foi chamado assim
Ninguém comprovou
Ninguém disse pra mim
Você não é especial
E nem dirão
Eu não sou artificial
Será que eu seria tão fatal?
Será que eu me sairia mal?
E se eu dissesse pro mundo?
Que na verdade, afinal
Eu não sou anormal…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s