Decifrando O Amor

Uma incógnita, um cadeado
O amor é isso
Difícil de ser falado
Para expressar o que sinto
Escrevo num papel e amasso
Tentarei usar meus versos
Para que o amor seja decifrado.

O que é amor?
Eu nem sei dizer.
Sensação impossível de reter
Que faz o coração derreter
Em fração de segundos
O amor abraça o mundo
De forma que não sei descrever.

O amor é livre
E faz o que quer
Mexe com coração de um qualquer
Deixando o sujeito tontinho
Todo louquinho
Brincando de bem-me-quer
Procurando descobrir o que o amor é.

O amor é uma plantinha
Que precisa ser regada
E se for bem cuidada
Germina com felicidade
Não se contamina com maldade
E no final, quem sabe.
Florescerá um amor de verdade.

Amor é único, é subjetivo.
É adentrar a um universo infinito
É viver para se doar
Se entregar
É dar a vida outro sentido
Nem que esse amor
Venha a ser proibido.

O amor também machuca
O amor também dói
Quando você não é correspondido
Quando você é só “o amigo”
O amor vira algoz
Que teu coração corrói
E teus sentimentos destrói.

Mas o amor também é cura
Cura a dor do coração
Traz de volta a sensação
De amar com emoção
Com carinho e ajuda
O amor cura
Cura dor grande e dor miúda.

O amor é difícil descrever
E o que ele pode ser? Não dá pra saber!
Meus versos só sabem dizer
Que quando o amor num coração estiver
Atuará como quiser
E eu quero viver contigo tudo
Tudo o que o amor é.

 


Obrigado por ler até aqui, você é muito especial pra mim! ❤

Feliz Dia dos Namorados!!!  ❤ ❤ ❤

Se gostou, deixe seu comentário, sua curtida e compartilhe nas sua redes sociais!! 😉

#ACasaDosTextos

 

Você Só Tinha Um Trabalho

Você só tinha um trabalho
E conseguiu errar tudo
Me fez de bobo e eu nem vi
Me largou de cara, aqui
No muro

Você só tinha um trabalho
Achei que você daria conta
Prometeu um amor sincero
Infalível, puro e sério.
Você falhou, não se faça de sonsa!

Diz a Deus e o mundo que foi minha culpa
Tolice!
Por mais que eu tenha minhas falhas
Não chego a 1% de sua imundície

Fui eu que amei sem razão!
Fui eu que várias vezes te dei o perdão!
Você só tinha um trabalho
Me amar de volta, não?

Você só precisava me amar
Mas, preferiu um caminho não tão bom
Enquanto eu te venerava
Você vivia na quadrilha do Drummond
“Amava o João, que amava Teresa, que amava Raimundo…” (1)

Achou que eu não sabia, do “outro”?
Foi traída pela própria necedade
Imaginou que ia ser feliz
Escondendo de mim a verdade?

E assim, eu te desmascaro
Sigo firme, porém com medo
Mesmo pagando um preço caro
Queria que tudo isso fosse um pesadelo

Eu acordaria contente
Meu coração estaria em chamas
Todavia você mente, diz que me ama
Não quero ser só mais um
Mais um em sua cama

Um dia você vai entender
Que fez tudo errado
E quão resiliente posso ser
Apesar de ter sugado minhas forças
Não dependo mais de você

Você só tinha um trabalho…
Mas, preferiu se dedicar a outros amores
A outras mágoas
Foi demitida do meu coração
Motivo? Justa causa.

Obrigado por ler até aqui. 🙂
Se puder, deixe um comentário, curta ou compartilhe esse post.

(1)Referência ao poema Quadrilha, por Carlos Drummond de Andrade

Hoje não

O tempo talvez seja necessário
Pra sarar feridas
Mudar meu estado
Um dia aquela mágoa seria esquecida
Mas, hoje não.

Mágoa? Não foi só uma
Trouxe grande bagagem, quer ver?
Trouxe até um guarda-chuva
Mas hoje não vai chover
Hoje não.

Ansiedade me vigia
Aflito sem compreender
Que declama ao pé do ouvido
Um dia irei morrer
Mas, hoje não.

Chorando escondido no meu quarto
Caem lágrimas na minha toalha
Você é a razão delas
Enganou-me com verdades falsas
Mas, hoje não caio mais nelas.

Tuas palavras matam meus sentimentos
Você não tem consciência
Você não tem senso
Poderia te eliminar da minha convivência
Mas, hoje não.

E você sabe bem o porquê…

Mesmo me jogando lá embaixo
Fácil, fácil esqueço o que você fez
Mesmo causando o seu estrago
Eu deixo você me destruir outra vez
Hoje sim, amanhã sim.

Nascendo o amanhã, o ódio nasce ao lado.
Não te devo minha atenção
Desisto de viver nesse teu mundo cão
Talvez o tempo seja necessário
Mas hoje, hoje não.

Amarelo

Eu sei…
Uma hora eu vou me curar
Essa ferida irá sarar
Minha lágrima vai secar
Por mais que eu desacredite
Eu sei que ainda existe
Uma esperança
Eu tenho confiança.

Eu sei…
Estou a ponto de desistir
Não tem mais sentido viver assim
Eu não vou insistir
Por mais que eu queira me sentir completo
Eu já tenho por certo
Que não é bem assim
Não existe mais ninguém dentro de mim.

Eu sei…
Esses machucados foram profundos
Se pudesse gritava ao mundo
Venha me ajudar!
Venha me salvar!
Mas sinto que não posso falar
Eu só consigo chorar.

Eu não sei
Se alguém se importa comigo
Provavelmente não
Pois quando precisei de amigo
Ninguém me estendeu a mão
Não vou incomodar mais
Minha voz se calou
E pra mim tanto faz.

Eu vi…
Quando todos diziam se importar
Eu já sabia
Era só uma farsa pra enganar
Queriam trazer essa falsa alegria
Isso eu já sentia
Essa falsa empatia
Que só aumenta a hipocrisia.

Eu ainda estou aqui
Trilhando esse caminho escuro
Que me leva a outro mundo
Mas olhando lá no fundo
Vejo um sinal singelo
Uma luz de esperança, eu espero
E vem em minha direção radiando minha vida
Como um sol amarelo.

Insubstituível

Livros nas estantes
Histórias extravagantes
Se cair um no chão
É só repor em algum lugar
Livro não vai faltar
Tem sempre alguma crônica para contar

Mentiras que os outros contam
Verdades que não se montam
Que liga pra história alheia
Se der errado, a verdade se dissolve
E a mentira nunca morre
A vida continua, mesmo que alguém a viole

Estar no coração de alguém é ser especial
E quem não quer estar assim?
Mas quando você não é legal
Seu momento de prestigio tem um final
Sair do coração de alguém é dar espaço
Espaço para que outra pessoa venha ser amado

As pessoas ao seu redor te amam pelo que você faz
Não pelo seu valor
Aliás, pra elas o “seu valor” tanto faz
Não seja dramático
Não queira ser esse boneco de plástico
Que só tem valor quando serve pra ser usado

E falando nisso…
No final sempre te jogam fora
Não vai demorar muito
Para você perder a graça e ser inútil
E eles vão achar outro boneco para brincar
Tem sempre outro trouxa para enganar

Depois que estiver jogado
Quando estiver traído e humilhado
Vai saber o que estou falando
Vai ver como a vida é incrível
Num dia você é amado
No outro, você aprende que ninguém é insubstituível

Destino do Mundo

Destino do mundo,
preservação ambiental…
O que será que acontecerá com nossa terra afinal?
Maltratada e poluída pelo homem mal,
Que sem respaldo joga lixo de forma fatal
E não para pra pensar nem por um segundo
Qual será o destino do mundo?
Mundo esse em que ele habita e estraga
Quem em sã consciência iria sujar a própria casa?
E o planeta Terra vem vivendo essa agonia
Toneladas de lixo são produzidos dia após dia
Achando que o lixo vai ser jogado fora…
Fora?! Na Terra não existe fora!
O lixo que você produz continua aqui dentro
Pro homem mal destruir o mundo é o seu único intento
E essa destruição está levando tudo embora
E se não fizermos nada agora
Qual será o destino do mundo? Eu penso…
Pois para sofrer uma catástrofe ninguém está isento
Essa palhaçada precisa acabar
O meio ambiente merece respeito!
Não adianta mudar o que no passado foi feito
Mas nós podemos construir o futuro
Se juntarmos as mãos vamos transformar o mundo
Repensando no nosso futuro
Reciclando o lixo dos monturos
Reutilizando o que não tem valor
Recusando consumir o que não é ao seu favor
Dando a terra e o meio ambiente o seu presente mais especial
Chegue junto e vamos nessa luta
Pela preservação ambiental!